30 julho, 2009

17º Dia

Porque prender a vida em conceitos e normas?
O Belo e o Feio...
O Bom e o Mau...
Dor e Prazer...
Tudo, afinal, são formas
E não degraus do Ser!

29 julho, 2009

16º Dia

Estes dias têm sido fabulosos,
Com grandes amigos,
Muito especiais,
Entre a Costa e Carcavelos,
Muitos mergulhos e bolas de berlim.
O Bruno ainda está em contagem decrescente.

28 julho, 2009

15º Dia

Estou particularmente contente com a minha afilhada Vânia.
Venceu vários obstáculos num tempo fabuloso,
E entrou de férias mais cedo.
Agora temos uns dias só de lazer.
Até amanhã minha querida.
E Parabéns!

27 julho, 2009

14º Dia

Feira de Artesanato do Estoril.
Hoje às 21h00.
Última actuação da época.
A claque habitual com algumas baixas, mas também novos reforços.
Só espero que...
Bem, muita merd...

26 julho, 2009

13º Dia

Depois da viajem
De uns pratos caracóis com os pais,
O regresso a casa.
O desfazer das malas...

12º Dia

O casamento foi como a maioria das festas: divertido.
Revemos muita família e amigos,
Dançámos um bocadinho
E conversámos muito.
Venha outra,
Pelo menos assim.

24 julho, 2009

11º Dia

Com um casamento amanhã na Figueira da Foz,
Torna-se fundamental aceder a alguma futilidade
Rumar até ao cabeleireiro
E tirar todos estes caracóis do cabelo
Das férias em que se encontram.

23 julho, 2009

10º Dia

O Bruno aterra em Lisboa,
Ao final da tarde,
Num aclamado regresso a casa.
Embarques a curto prazo,
Agora só de férias comigo.

22 julho, 2009

Chuva

Decidi voltar a ir correr ao fim do dia,
Apesar do céu nublado.
Arrisquei.
E quando já me encontrava a uns 3 quilómetros do carro,
Começou a chover.
Mas a única opção era continuar,
Como se o céu estivesse azul...

9º Dia

Porque é que custa uma fortuna usar óculos,
E outra igualmente enorme deixar de os usar?
Será para criar
Ou fazer desaparecer o dilema?

21 julho, 2009

Olhar

Mesmo quando estás comigo,
Não me canso de olhar para ti...
Por isso custa mais,
Quando estás longe.

8º Dia

Hoje fui almoçar com a Ritinha,
Rever uma amiga de muitos anos.
Porque é sempre mais fácil adiar
Para um dia destes,
Mas nada sabe melhor do que um reencontro.
E foi muito bom.

20 julho, 2009

7º Dia

O Bruno ruma hoje para uma cidade onde também não me importava de viver, e que a Rita carinhosamente me deu a conhecer.
Só é pena ser agora, que já estou em casa... e por 4 dias.
Mas quinta-feira chega depressa e até lá,
Vou aproveitar para rever amigos e retomar as minhas corridinhas.

19 julho, 2009

6º Dia

Estamos de volta a casa.
Foram dias muito bem passados,
Com muitas horas de praia,
E outras tantas de petisco e de cartas (em que só se joga Chinchon)...
Depois de um banho reconfortante,
O meu reino por um filme e um gelado!

18 julho, 2009

5º Dia

A minha afilhada Vânia veio passar o dia connosco.
E hoje esteve fabuloso.
Churrasco, caipirinhas,
Sol quentinho,
Mar com ondas, não muito rebeldes,
Mas fiquei um bocadinho cor-de-rosa,
Mais ainda.

17 julho, 2009

Tiago

O meu amigo Tiago rumou para casa, no Funchal.
Mas a felicidade de um amigo deleita-nos, enriquece-nos, não nos tira nada, só dá... E hoje sou mais rica, numa fortuna que não sofre com a crise nem com a Euribor.
Porque aumenta sempre.

4º Dia

O anticiclone dos Açores veio até à praia do Meco.
Um vento impossível, frio, mas um mar formidável.
Só me lembrei dos tempos de menina em que saía do mar e me tapava com a toalha.
Tenho caracóis no cabelo até mais não...

16 julho, 2009

3º Dia















Quando for grande vou querer uma assim,
Para andar a pedalar de cabelos ao vento.
Enquanto isso não acontece,
Terá mesmo de ser naquela que os pontos da tmn me ofereceram.

15 julho, 2009

Indícios

A inveja vê sempre tudo com lentes de aumento
Que transformam pequenas coisas em grandiosas,
Anões em gigantes,
Indícios em certezas.

Miguel Cervantes

2º Dia


Com o Bruno em Leiria,
Vou com a mãe para o Meco, para casa dos tios.
Primeiros dias de praia, de sombra e protector.
Muitos banhos de mar, sardinhas, bolas de berlim e sestas.
Móniquinha, até logo...

14 julho, 2009

1º Dia

Não há forma melhor de começar umas férias, do que com uma deslocação ao cabeleireiro.
Lavar, cortar, esticar, pentear...
Resultado: um aspecto renovado, mais leve e informal.

13 julho, 2009

Turma

Hoje foi o último dia na Academia.
O regresso será a 1 de Setembro para estagiar.
Mais de um mês seguido de férias,
Privilégios de alunos.
E para fechar a porta,
Vamos fazer um jantar de turma, de "Argos"
Para conviver.
O Bruno também tem jantarada, para não me sentir muito culpada...

12 julho, 2009

Lisboa

De regresso a casa,
Depois do jantar,
O telefone toca...

E deleito-me numa conversa de uma hora com uma amiga de há vários anos.

E é como se não falássemos desde ontem, porque o sentimento que nos une nunca arrefece,
Só ficam mais coisas por contar.
E os amigos são assim, um bálsamo para a alma,
Que nos deixa de sorriso ainda mais rasgado.
Obrigada Augustinha.

11 julho, 2009

Neveiros

Após Ovar e 10 horas de sono, ainda insuficientes,
Rumamos para o Coentral.

O nosso Rancho (www.neveirosdocoentral.pt) completa hoje 45 anos!
Uma data importante em que, pela primeira vez, vou estar em palco ao mesmo tempo que a minha mãe, uma das fundadadoras, actualmente reformada destas lides.

Uma comemoração emotiva e simbólica.
Uma piroseira, uma tradição, um laço, uma honra.
Novamente em cena, dia 27 de Julho, 21h00, Feira de Artesanato do Estoril.

10 julho, 2009

Lenhador

Venho com o sono muito atrasado,
E com menos 1 ou 2 quilos.
Que irei rapidamente recuperar.

Mas fica aguma nostalgia associada,
E um sentimento de missão cumprida, de aprendizagem e amadurecimento pessoal e profissional.

Fica também uma música que associarei sempre a Ovar:

Eu era Lenhador, vivia bem;
A mãe Natureza não era minha mãe,
Eu antes tinha estrato em papel e vivia em sossego,
Agora tenho estrato digital e plantar árvores é o meu emprego.

05 julho, 2009

Ovar

Hoje já vou dormir à Academia.
Amanhã pelas 06h00 da manhã partimos para Ovar.
Numa missão de guerra ou de manutenção de paz,
Nem sei bem...
Darei contas no regresso.

Monólogos

Já tinha pensado em ir ver quando esteve no Casino Estoril.
E deste vez não deixámos passar a oportunidade.
Grandes interepretações!
E superou todas as expectativas...
Foi uma hora e meia a falar sobre temas tabus: vaginas, períodos, orgasmos e masturbação.
Assuntos que se falam baixinho e com pessoas muito próximas ou mesmo íntimas,
Ali, em público, sem pudor, ou vergonhas. Muito bom!

04 julho, 2009

Gulbenkian

Dia 3 de Julho de 2009,
21h30,
No âmbito das comemorações do 57º Aniversário da Força Aérea Portuguesa,
Grande Auditório da Fundação Calouste Gulbenkian,
Actuação da Banda da Música da FAP e colaboração do Coro da Academia, embora somente para uma música, o Hino da nossa instituição.

Adorei tal experiência, tal privilégio.
Não sei se voltarei a pisar aquele palco,
Mas o prazer do ensaio e da participação numa noite de espectáculo e de classe, já ninguém me tira. Foi a última vez que cantei com o coro, pelo menos como aluna, mas foi uma grande despedida. Obrigada.

03 julho, 2009

Estugarda

O Bruno foi para Estugarda,
Um novo desafio,
Mais uma conquista profissional
E êxito garantido.
Mas já nos vemos amanhã,
Depois das minhas cantorias.

01 julho, 2009

Corridas

Não tenho andado a correr nada de jeito, em comparação com outros tempos, mas há ainda outra razão para tamanha falta de implicação:
O meu sensor do pé estava a acusar fala de bateria,
E foi em esforço que fui comprar um novo.
Porque em vez de venderem uma pilha, não senhor,
Obrigam-nos a investir novamente em algo que, com muita sorte, durará mais de dois anos.
Mas seria pior deixar de contabilizar, porque já foram muitos os quilómetros desaproveitados.
Há males piores certamente!...

Cantorias

Ensaio do coro, duas horas...
Divertidas, mas sérias, se é que me compreendem.
Amanhã há missa com actuação nossa,
E sexta vamos, imaginem só, à Gulbenkian.
Há semanas assim, difíceis.