31 outubro, 2007

Correr

Têm sido uns dias cheios, preenchidos.
De corridas,
De correrias,
De vivências,
De vida social,
De disponibilidade para os outros,
E de menos horas de sono. Mas não faz mal.

27 outubro, 2007

Social


Com uma agenda social cheia.
Festa de anos do Miguel hoje, de fugida,
Um jantarinho cá em casa para amigos muito chegados,
Almoço de família amanhã,
Visita da tia Jesus, que está internada...
Missa de Domingo,
E acaba o fim-de-semana.

25 outubro, 2007

Emília

A hora da partida soa quando
Escurece o jardim e o vento passa,
Estala o chão e as portas batem, quando
A noite cada nó em si deslaça.

A hora da partida soa quando
as árvores parecem inspiradas
Como se tudo nelas germinasse.

Soa quando no fundo dos espelhos
Me é estranha e longínqua a minha face
E de mim se desprende a minha vida.


Faz hoje oito anos que não estás.
Mas nunca te esquecemos.
Porque nos fazes falta.
Porque somos teus.

24 outubro, 2007

Procurar


A premissa para encontrar a Deus está em procurá-lo com sinceridade.

Pois, por sua graça, Ele vem ao nosso encontro.

23 outubro, 2007

Audácia


É mais importante fazer as coisas que devem ser feitas
do que fazer as coisas como devem ser feitas.


P. Drucker

22 outubro, 2007

Agitado


Fim-de-semana agitado.
Viagem para o Coentral Sábado e regresso Domingo,
Baptizado e festas de anos,
malas e quilómetros,
Preparar a semana,
Regresso ao trabalho.

18 outubro, 2007

Girassol

Num jardim cheio de flores de todas as espécies,
crescia, mesmo no meio, uma planta sem nome. Era robusta
mas desajeitada, com flores sem perfume. Para as outras
flores nada mais era a não ser uma erva daninha. Mas a
planta sem nome estava cheia de bondade e de ideais.
Sob o calor dos primeiros raios do sol, a planta sem
nome não se distraía mas deixava-se envolver sem nada
perder. Transformava toda a luz do sol em força vital até a
sua haste se tornar robusta e alta, elevando-se sobre todas as
outras flores.

A planta sem nome tinha um projecto. Se o sol se
movimentava no céu, ela orientava-se para ele sem nunca o
abandonar. A maravilha chegou ao máximo quando, no
cimo da haste desabrochou uma magnífica flor que se
assemelhava ao sol: grande, redonda, com um leque de
pétalas de cor amarelo/doirado. E aquele rosto redondo
doirado continuou a seguir o movimento do sol no qual
encontrava a sua vida.

17 outubro, 2007

Branco


O Bruno foi para Castelo Branco.

Não estávamos a contar, mas teve de ser.

Só vem sexta.

Devia ser proibido ter de sair em trabalho mais do que uma vez por mês!!!

16 outubro, 2007

Formas


Por que prender a vida em conceitos e normas?
O Belo e o Feio...
O Bom e o Mau...
Dor e Prazer...
Tudo, afinal, são formas
E não degraus do Ser!

15 outubro, 2007

Sonhar


Sonhar é acordar-se para dentro.


Mário Quintana

14 outubro, 2007

Julgamento

Um grande filme, com grandes actores.
Um enredo simples, mas uma história tocante.
Muitos sentimentos,
Vidas diferentes,
Emoções genuínas,
Famílias,
Verdades e mentiras.
Culpa,
Vingança,
Medo,
Perdão,
Julgamento.

Desta vez o papel principal foi teu,
E foste, sem dúvida, muito bom.
Adorei Tio.
Um beijo grande.

Vitor


Hoje é dia de festa,
Cantam as nossas Almas,
Para o menino Vitor,
Uma salva de palmas.
Um beijinho grande.

13 outubro, 2007

Jantar


A Augustinha fêz anos ontem e hoje é o jantarinho de comemoração.
Moramos tão perto e raramente estamos juntas, por isso, há que aproveitar estas ocasiões.
Um beijinho e até já!

12 outubro, 2007

Fátima


A mãe foi a Fátima.
Uma promessa, muita Fé.
Um retiro espiritual e de alma.
Oração, coragem, amor.
Em noite de velas, de lúz
Acende uma por nós.

Nasceu

Nasceu o Diogo.
Estamos muito curiosos, queremos muito conhecê-lo.
Parabéns aos papás. Tudo de bom.

11 outubro, 2007

Em ti

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.

E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...

10 outubro, 2007

Julgamento


Amanhã, dia 11, estreia o filme Julgamento.
Tenho uma enorme expectativa e estou desejosa de ir ver.
Comento depois, mas por todas as reportagens que tenho acompanhado, o cinema português está cada vez melhor, ou cada vez com mais visibilidade.

09 outubro, 2007

Por Cá


Hoje estou por cá.
Para o que der e vier,
Até amanhã de manhã.
(Pelo menos calhou hoje, porque o Bruno já vem amanhã...)

08 outubro, 2007

Madeira

O Bruno partiu hoje para a Ilha da Madeira...
Nem queria acreditar quando o despertador tocou às 05h30 da manhã.
Custa sempre ir levá-lo ao aeroporto, mas ir buscar é tão fácil!

07 outubro, 2007

Descanso

Um fim-de-semana grande é maravilhoso.
Deu para arrumar tudo nas calmas, fazer as compras do que faltava, cozinhar com mais tempo, receber amigos, passear a dois, estar com os pais e...
Fazer um sono reparador...

05 outubro, 2007

Asas


As Asas servem para voar e é muito bom sentirmos vontade de as usar.

04 outubro, 2007

Temporada

Esta noite encerra a temporada tauromáquica.
Vou com o Pai e o Bruno aos Toiros.
Lugares na barreira, bancada central.
Uma corrida à Portuguesa, Uma noite de tradições.

03 outubro, 2007

Cabelo

Cortei o cabelo e fiquei muito feliz, porque adorei o resultado.
Mais leve, mas moderno, mais bonito.
Ou sou eu que me vejo mais bonita.

Quem acredita no Deus para quem nada é impossível,
está disposto a deixar-se surpreender por Ele, e a sua fé vai
além do que humanamente é previsível; a sua vida não
conhecerá os limites estreitos do horizonte humano, mas terá
a vastidão do horizonte de Deus que lhe permitirá toda a
ousadia. Saberá se colocar sempre além: além da
mesquinhez, do que é parcial e fechado; além de todo o
protagonismo e competição, além de toda a malícia.

02 outubro, 2007

Sol


Mesmo que haja muito nevoeiro à nossa volta, o mais em importante é que faça sol dentro de nós. É assim que tento estar todos os dias, principalmente para os que ocupam um lugar de destaque na minha vida.

01 outubro, 2007

Coxear


É melhor coxear pelo caminho do que avançar a grandes passos fora dele. Porque quem coxeia pelo caminho, embora avance devagar, aproxima-se da meta, enquanto que quem segue fora dele quanto mais corre mais se afasta.

Santo Agostinho